terça-feira, 22 de junho de 2010

VI

Ao lado
o lanche dietético,
a conversa da vizinha
e a avó com o neto.

A figura popular que chega,
aperaltada, bela; todos comentam.

Constam e correm rumores.

É a vida de lanche da manhã.

O sol,
reflecte na vidraça.

No fundo fala-se
de tudo
e não se importam,
a vida corre, “vai indo”
e é normal.

Só isso. Lanches
na vida normal.
Palavras da vida normal.
Vidas de outros, que fazem,
ser normal a uns tais.

O sol,
reflecte na vidraça.

Constam e correm rumores.

A vida corre, “vai indo”.

Normal. O sol. A vidraça.